Garopaba 2017

Queríamos ir para Bombinhas ou Barra de Ibiraquera na virada de 2016 para 2017. Mas o fato do Marco só ter conseguido alguns dias de folga e não férias, eliminaram a primeira opção, já na Barra os preços estavam como a água do mar, com isso retornamos a Garopaba e tivemos uma ótima surpresa: mar limpo e calmo, perfeito para quem gosta de nadar e para as crianças brincarem.

hospedagem

Hospedagem:

Este ano ficamos na Pousada Bronzatto, pertinho do mar, ela fica na última rua que dá na beira-mar antes da ponte de acesso ao centro histórico. A localização é ótima, pois fica próximo ao mar, restaurantes e afins.
Preço justo, limpa, camas confortáveis, estacionamento, café da manhã com pães e bolos caseiros, tudo muito novinho e gostoso. Pessoal extremamente atencioso. Fornecem cadeiras e guarda-sol. Um lugar realmente legal de ficar.
Optamos por um quarto com mezanino, que possuía cozinha e sacada com churrasqueira. A minha dica para quem vai com criança é não pegar os apartamentos de frente com sacada, pois os mesmos não possuem rede de proteção. No penúltimo dia dei um minuto de bobeira para guardar o protetor e quando vi a nossa pequena estava tentando escalar a sacada, o anjo da guarda foi mais forte desta vez, mas não dá para bobear. Eles possuem apartamentos laterais no mesmo formato para quem vai em um número maior de pessoas como nós, que não possuem a sacada.
Como bons gaúchos, nesta estada a churrasqueira foi bem mais usada, e algumas jantas foram proporcionadas pelos nossos assadores de plantão, com os devidos parabéns.

gastronomia

Alimentação

Este ano tivemos companhia dos dindos da pequena e da dinda do Marco. Então foram troca de sugestões e algumas refeições na praia (exceto para Alice, que retornava para a pousada para comer uma comida caseira feita pela vovó).

Restaurante Bifão: Chegamos em Garopaba abaixo de chuva e este restaurante ficava bem em frente à Pousada. Então sua escolha para a janta acabou sendo muito natural. Os pratos são muito bem servidos, havendo reposição de quase todos os itens (exceto da carne). Não tem como sair com fome. O ambiente é simples e organizado, e o atendimento rápido e tranquilo. Comparando com outros restaurantes da praia, ele pode ser considerado em conta.

Al Andaluz: No ano passado comemos um salmão com ervas e molho de maracujá tão bom que retornamos. Mas houve algumas alterações no restaurante e nem todas agradaram. Achamos o atendimento melhor, está mais organizado e rápido. O nosso prato favorito serve conforme o cardápio duas pessoas, na prática para ser considerado bem servido somente uma pessoa. Agora tem um buffet de salada, arroz e batatas (frita e noisette). Nosso prato deveria ter vindo com a batata noisette, mas só veio o salmão e quando fui me servir no buffet elas haviam sumido e nunca mais voltaram. A comida continua gostosa, mas pelo valor, as porções precisam ser melhoradas. Sobre o ambiente quem adora música certamente irá se encantar com as fotos espalhadas pelas paredes.

MilkShake Fest: Continua sendo a nossa parada para sorvete (e o favorito da baixinha).

Gelomel: A comida continua boa, o valor salgadinho e as filas gigantes. Embora o marido adore, costumo brincar que é bom de ir uma vez na temporada para não enjoar do gosto nem se estressar com a espera. Eles não gostam que se faça reserva em mesas, normalmente encaminhando diretamente para a fila em que o pessoal está se servindo.

O Marujo: Comida boa, mas porções pequenas no prato de picanha anunciado para duas pessoas. Marido comia fácil fácil sozinho. O ambiente é agradável com sua vista para o mar.

Pizzaria Vitale: Virou a nossa brincadeira durante a estadia, quase todas as pizzas vinham com bacon, só faltou nas doces. É um rodízio comum, caro pela demora de atendimento, o excesso de bacon faz os minutos virarem uma longa espera para quem não curte o ingrediente. Mesmo sabores tradicionais como quatro queijos eram uma raridade, mesmo se pedindo várias vezes. As pizzas doces eram boas, salvação para não dormir com fome.

Panquecas do Alemão: Continuam gostosas, tanto salgadas como doces. Ambiente agradável, só abre no turno da noite. Atendimento atencioso, não há demora. Para quem gosta de sucos os deles são ótimos. Para nós uma jantinha com gostinho da época da faculdade (para quem não sabe as Panquecas do Alemão já eram famosas entre os estudantes da Unisinos em São Leopoldo antes de chegar a Garopaba).

Parador Garopaba: Atendimento gentil, pratos saborosos e bem servidos, perfeito para uma janta ouvindo o som do mar. O salmão a Garopaba simplesmente divino. Para a nossa pequena gentilmente fizeram uma porção de batatas sorriso que não possuíam porção vendida separadamente no menu. Um pouco mais caro que os acima, mas vale muito a pena. Para quem gosta de experiências gastronômicas, parada obrigatória.

Setentaesete: O buffet continua delicioso e os pratos saborosos (escolhemos um filé de bacalhau grelhado com molho de camarões simplesmente delicioso), mas o atendimento teve algumas falhas. No ano passado o garçom que nos atendeu soube nos indicar maravilhosamente um vinho que acompanhava bem o prato, este ano não sabiam dizer, e acabamos indo na sorte. Um dos pratos chegou muito antes dos demais, sendo que a refeição já havia sido finalizada quando os demais chegaram. Pequenas faltas de atenção que tornam menos agradável um jantar em um local tão bacana com pratos tão deliciosos.

Zanoni: Hora de ir embora e paramos aqui outra vez, mas ao contrário do ano passado, gostamos bastante. O atendimento foi excelente. Foi indicado um prato que servia três adultos (e realmente serviu bem), para a pequena providenciaram como um mimo um prato tipicamente brasileiro de arroz e feijão, além de papel e giz de cera para desenhar. Fechou com chave de ouro a nossa estadia.

passeios

Passeando:

Nesta nossa curta estádia de ano novo não é exagero dizer que o mar de Garopaba estava divino, mar calmo, até a pequena se atreveu a se aventurar além da beira-mar tomando o seu primeiro caldo e pedindo prancha. E sem as mães d’agua (que chegaram quando estávamos indo embora).
Para quem fica em Garopaba, no final do dia, uma boa opção é caminhar pelo centro histórico, tirar foto com a baleia após a ponte, espiar as porcelanas na loja Santo Ofício, o IBF e quatros na vitrine. No caminho admire as casas no melhor estilo português, atravesse a praça, suba os degraus e veja a Paróquia São Joaquim graciosa e reformada. Aproveite para tirar lindas fotos do entardecer e depois em direção ao Pastelão, ir na lojinha de artesanato comprar as lembrancinhas ou ver um pintor em ação.
Aproveite também para caminhar pelo centrinho, comer sorvete e olhar vitrine, comprar biquíni e sentir a brisa do mar. A noite a sensação de liberdade e bem estar aconchega o coração, fazendo esquecer a violência que nos vigia nas capitais.

* Viagem realizada no período de ano novo
* Patrocinada por nós
* Alice estava com 3 anos 7 meses.
* Para ver mais fotos nos siga no instagram: @inspenarua, este ano com fotos da pequena que já está dominando a máquina fotográfica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s